16 a 19 de Ago. | 2022
Sertãozinho - SP

Metade do potencial de produção de biogás do Brasil está nas usinas de cana

Por Delcy Mac Cruz

Em entrevista, Alessandro Gandelman, da ABiogás, explica quanto custa uma planta produtora

Crédito de imagem: Divulgação

O Brasil possui vigoroso potencial de geração de biogás. Segundo a Associação Brasileira do Biogás (ABiogás), por ano o país pode ofertar 44,1 bilhões de metros cúbicos normais (Nm3), que, em situações regulares de temperatura e pressões, equivalem a 44,1 bilhões de metros cúbicos (m3).

Trata-se de um montante precioso, uma vez que se todo ele for transformado em eletricidade somará 19,5 gigawatts (GW), ou  10,5% da atual capacidade instalada no país que, segundo a CCEE, é de 186,6 GW.

Contudo, o gás renovável pode também virar biometano, em sua versão purificada para uso como combustível e substituir o óleo diesel.

Vale destacar que, seja um ou outro, o setor sucroenergético é a principal fonte de produção da estimativa de produção.

Nada menos do que 48% de todo o potencial projetado é de subprodutos das usinas de cana-de-açúcar, com 21,1 bilhões de m3 por ano.

Em segundo lugar vem a fonte proteína animal, com 14,2 bilhões m3/ano. Em terceiro vem a produção agrícola (6,6 bilhões m3/ano) e, em quarto, o saneamento (2,2 bilhões de m3/ano). 

Crédito de imagem: Divulgação

Em 2021, a oferta diária de biogás foi de 4,9 milhões de m3, o que equivale a 1,8 bilhão de m3 ao ano. Ou seja, é um volume bem aquém ao potencial projetado pela ABiogás. 

Entre as companhias sucroenergéticas com empreendimentos em biogás/biometano estão a Adecoagro, Raízen, Cocal, Coopcana/GEO, Uisa, Zilor

Fonte de financiamento

Em vigor desde setembro de 2021, o Fundo Garantidor do Biogás surge para destravar investimentos para projetos de biogás.

É que foi constatado gargalo na exigência de garantias pelas instituições de crédito no financiamento do biogás, especialmente no período de construção. E é para resolver este problema que foi criado o Fundo.

Lançado pelo Laboratório Global de Inovação para Finanças Climáticas (The Lab) junto com a ABiogás, ele tem portfólio inicial de R$ 1 bilhão em operações de crédito mapeadas. Desse total, R$ 300 milhões são destinados em garantias para 16 projetos selecionados. O Fundo tem duração de 10 anos.

Clique aqui para saber mais a respeito.

Substituto do diesel

Os ganhos do biometano são vários. Entre eles está o da segurança de suprimento de óleo diesel, tema que tira o sono neste 2022 de incertezas mundiais e receio de escassez na oferta.

É que o biometano é substituto direto do derivado de petróleo, mas que depende de motores movidos a gás natural veicular (GNV).

Se a frota nacional estiver adaptada, o renovável torna-se estratégico porque, segundo projeção da ABiogás, ele tem potencial de suprir 70% da demanda nacional de diesel, equivalente a 39 bilhões de litros. 

Crédito de imagem: Divulgação

Cada tonelada de cana gera até 60 m3 de biogás”

Para conhecer mais detalhes do universo de biogás e de biometano aberto para o setor sucroenergético, entrevistamos Alessandro Gardemann, presidente da ABiogás.

Confira:

Em média, quanto de biogás é gerado pelos subprodutos da cana?

Alessandro Gardemann - Em média, metade da massa de cana colhida é transformada em resíduos: palha, bagaço, torta de filtro e vinhaça. Cada tonelada de cana processada gera entre 50 e 60 m³ de biogás.

 

Qual é o custo de implantação de uma planta produtora de biogás e de biometano?

Alessandro Gardemann - Para produzir 10 mil m³ de biogás ou 1 MW de energia elétrica, é necessário um Capex aproximado entre 6 e 12 milhões de reais, a depender do tipo de resíduo, escala e características do projeto.

A composição do biogás é por volta de 55% metano, enquanto o biometano tem composição acima de 90% metano.

Por isso, consideramos que, para gerar 10 mil m³ de biometano, o Capex fica entre 12 e 24 milhões de reais.

 

Em sua opinião, o ideal seria investir primeiro em planta de biogás e, depois, investir em biometano, ou é melhor já ter um empreendimento só?

Alessandro Gardemann - Uma usina que produz biogás também pode produzir biometano. O biogás gerado pode ser utilizado para geração de energia elétrica em termelétricas com a mesma infraestrutura e eficiência das plantas a gás natural, ou, com uma infraestrutura adicional, ser purificado para a produção do biometano. Isso vai depender do modelo de negócio escolhido.

 

Fonte de recurso: o Fundo Garantidor está aberto para usinas de cana interessadas em produzir biogás/biometano?

Alessandro Gardemann - O Fundo Garantidor está em fase de estruturação, os parâmetros técnicos necessários ainda serão estabelecidos para o lançamento de um edital para receber projetos.

Não haverá distinção entre os substratos, nem a rota tecnológica escolhida, serão observados os parâmetros técnicos e a viabilidade das usinas.

 

O setor sucroenergético responde por 48% da oferta projetada de biogás (44,1 bilhões de m3). Como o setor deve ser incentivado a produzir eletricidade a partir de biogás? Por meio de leilões públicos específicos, mercado de geração distribuída (GD)?

Alessandro Gardemann - A ABiogás defende a abertura de leilões específicos para o biogás, com a valorização dos atributos ambientais, sistêmicos e econômicos, pela previsibilidade de preço proporcionada por esta fonte renovável nacional.

Os leilões podem contribuir para o desenvolvimento da indústria nacional, uma vez que garantem a previsibilidade de compra de energia em contratos.

Com isso, espera-se uma significativa redução de custos dos projetos.

A geração distribuída (GD) é uma opção interessante que remunera os agentes de forma mais adequada, com valores próximos ao que ocorre no mercado livre, porém não há previsibilidade e garantias lastreadas em contratos de longo prazo, o que hoje é oferecido no leilão.

Defendemos a valorização de atributos que hoje ainda não são precificados corretamente.